Técnico avisa: “ano que vem, o Combate vem para ser campeão novamente”

Marquinhos Passaúna sendo levantado por jogadores do Combate Barreirinha: confiança em retorno dos melhores dias do clube

Marquinhos Passaúna sendo levantado por jogadores do Combate Barreirinha: confiança no retorno dos melhores dias do clube

O título conquistado pelo Combate Barreirinha na Série B é a chave para o retorno aos melhores dias do clube, um dos mais tradicionais da Suburbana. É o que afirma Marquinhos Passaúna, técnico que esteve à frente da conquista da taça e do acesso à elite um ano depois do rebaixamento.

“Realmente, a equipe do Combate sempre foi de Série A, com diversos títulos da Suburbana e da Taça Paraná. Muitas vezes a gente precisa dar um passo atrás, repensar muitas coisa que tinha sido feita errada durante o ano para agora com trabalho bem feito retornar ao lugar. É preciso poder ver o que foi feito de errado para não repetir. Ano que vem, o Combate vem para ser campeão novamente, não importa quem estiver à frente na diretoria, na comissão técnica, ou do que for acontecer, é sempre equipe que venha forte. Torço para isso”, disse Marquinhos Passaúna logo após o empate por 3 a 3 contra o Uberlândia.

O caminho do Combate Barreirinha, equipe que mais pontuou na competição, até o título teve uma primeira fase em que fechou em primeiro de sua chave com folgas. Na segunda fase, uma primeira colocação no saldo de gols frente à surpresa Imperial, evitando uma antecipação do confronto decisivo contra o Uberlândia já nas semifinais. Porém, o caminho até a decisão teve dureza. Foram dois empates contra o Capão Raso, o último deles era uma derrota até poucos minutos antes do final, para aí passar e subir nos pênaltis. Na decisão, um 4 a 0 fora de casa e um empate emocionante em casa, garantindo a taça.

“Nem tudo é perfeito. Passamos por percalços no percurso. Acredito que nossa comissão técnica, com professor Cléverson, Edivaldo Jubin e o presidente, fez grande trabalho. Quando precisamos tomar algumas atitudes que foram mais ríspidas e duras, a gente tomou e foi pro bem da equipe, pois ela se fechou e cresceu”, concluiu o treinador.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Futebol Alternativo, Metrópole adentro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s