Bem-vindos ao Lado B do Lado B

Jogadores do Imperial comemoram o gol de Jailto, o quarto na vitória de 4 a 2 sobre o Caxias na abertura da Série B da Suburbana

Jogadores do Imperial (calções azuis) comemoram o gol de Jailto, o quarto na vitória de 4 a 2 sobre o Caxias na abertura da Série B da Suburbana

A Suburbana é conhecida por muitos como um “Lado B do Futebol”, sem a badalação das grandes e milionárias ligas. O que nem todos sabem é que o lado B tem um lado B, ou melhor, uma Série B. A Segundona do futebol amador curitibano teve sua primeira rodada neste sábado (7) e o Futebol Metrópole esteve na vitória do Imperial sobre o Caxias por 4 a 2, no Octávio Sílvio Nicco, no Mossunguê. Samuel, duas vezes, Dione e Jailto marcaram para o time da casa. Everton e Alisson fizeram os gols dos visitantes.

Na próxima rodada, no próximo sábado (11), o Imperial será visitante do Capão Raso. O Caxias fará seu primeiro jogo como mandante diante do Grêmio Ipiranga. Os juvenis jogam às 13h30 e os adultos às 15h30.

As diferenças e as semelhanças

Segundo os dois presidentes dos times que estavam em campo ontem no Mossunguê, a diferença entre as divisões é um misto entre estrutura e finanças. “Time da Segunda não tem o mesmo poder de fogo de um Trieste, de um Iguaçu. Aqui é no sacrifício, na marra, mas seguimos tocando o barco”, afirmou o presidente do Imperial, Carlos Jorge Choinski. “Pouca coisa difere, geralmente parte de treino. Onde tem estrutura melhor, fica com melhores jogadores”, completou o presidente do Caxias, Antônio Fernandes Mendes.

Além da idade parecida, 60 anos para o Imperial e 62 para o Caxias, os dois times têm algo em comum na história: já abdicaram do acesso à elite da Suburbana depois de boas campanhas na Série B. O motivo naquelas oportunidades foi o mesmo: falta de condições financeiras para encarar os gigantes do futebol amador de Curitiba. Porém, é algo que não deve se repetir em caso de nova subida conquistada em campo. “Se subirmos, jogaremos, pois estamos nos estruturando para isso e é nosso objetivo subir”, contou Choinski. “Agora o pensamento do Caxias é diferente. Se subirmos, vamos para a luta, mas tem muita água debaixo da ponte ainda”, explicou Mendes.

As semelhanças entre os dois times acaba no gramado. Enquanto o Imperial manteve uma base do ano passado na categoria adulta, com dois reforços apenas, o Caxias montou uma equipe completamente nova, dentro de uma curiosa metodologia do presidente. “A gente conhece o jogador e busca. Alguns, a gente chama das peladas no Caxias. Tenho uma filosofia: se o jogador se oferece, é que não é nada de bola. Sempre fizemos teste e todos que se ofereceram reprovaram”, revelou Mendes, seguido por gargalhadas.

 

O jogo

Com a equipe mais entrosada, o Imperial tratou de abrir o placar logo aos 5 minutos de jogo com Samuel aproveitando o erro da zaga e encobrindo o goleiro Jeffinho. O mesmo Samuel ampliou aos 20. Os dois gols logo de saída fizeram o técnico Júlio César, que sequer havia conseguido reunir a equipe em treinamento, mudar o esquema tático 3-5-2 para um 4-3-3 e fazer duas alterações ainda no primeiro tempo. Demorou para surtir efeito, pois o Imperial ampliou aos 31 minutos numa bela cobrança de falta de Dione. Só aos 38 minutos que o Caxias diminuiu em uma partida de contra-ataque concluída por Everton, que havia entrado cinco minutos antes.

Na segunda etapa, o time do Boqueirão partiu para cima e parou numa boa atuação do goleiro Julio, que porém não impediu que Alisson, aos 13 minutos, marcasse o gol que colocou fogo na partida, bastante truncada e com reclamações de lado a lado, uma característica da Série B.

Porém, num contra-ataque, o Imperial tratou de garantir o respiro em um cruzamento concluído de cabeça por Jailto, atacante de 40 anos, capitão da equipe, e que chama a atenção pelos cabelos grisalhos. Depois do gol que garantiu números finais, o Caxias partiu para cima, mas de maneira desordenada, ainda tendo tempo de reclamar de um gol anulado por impedimento.

De novo o registro

Assim como na primeira rodada da Série A, a Série B teve problema de registro de jogadores, graças às exigências do novo sistema da CBF. O Imperial relacionou 16 jogadores de 18 permitidos. O Caxias teve apenas 15, sem goleiro reserva. Como o regulamento da Segundona permite até cinco substituições, o técnico Júlio César acabou utilizando todos os seus jogadores que assinaram a súmula.

 

Goleada nos juvenis

O registro foi problema nos juvenis. O Imperial, que renovou a equipe de base inteira, teve apenas 10 relacionados. “Esta nova inscrição é bem mais complexa. Deveremos ter mais seis ou sete na próxima semana. Este ano, estão pedindo até documento de dispensa de serviço militar se o jogador tem 18 ou até 60 anos”, contou o presidente do Imperial, Carlos Jorge Choinski.

 

Em campo, a desvantagem numérica foi fundamental para a vitória do Caxias, que tinha até reservas, pelo elástico placar de 6 a 0. Gustavo marcou no primeiro minuto. Vinícius ampliou aos 27 minutos de pênalti. O Imperial conseguiu equilibrar a partida e tomar as rédeas mesmo em quantidade inferior e parecia que iria buscar a redução do placar e talvez o empate quando o Caxias teve um atleta expulso. Porém, teve expulsão do Imperial também e, mesmo com um pênalti defendido pelo goleiro, o time da casa sucumbiu após o gol de Andrey Aquino, aos 34 minutos do segundo tempo.

Depois disso, um turbilhão do Caxias com mais um gol de Vinícius aos 35 e com Andrey Aquino fazendo a tripleta com gols aos 38 e aos 39, dando números finais à goleada.

Ficha Técnica:

Imperial 4 x 2 Caxias

Estádio Octávio Sílvio Nicco, Mossunguê, Curitiba

Imperial: Júlio; Luciano, Tiago, Diego e Dequinha (Guilherme); Abimael, Dione (Rodrigo), Zeti e Samuel; Jailto e Japa (Éder). Técnico: Pastor Serafim.

Caxias: Jeffinho; Gamarra (Johnny), Pedro (Cléverson) e Rafael (Everton); Marcelinho, Ericson, Silas, Joãozinho Madureira e Piti (Alessandro); Alisson e Juninho. Técnico: Júlio César.

Arbitragem: Eduardo da Silva Silveira, Anabi de Araújo Lopes e Reube Dobrychlod dos Reis.

Gols: Samuel (IMP), aos 10’/1.º e aos 20/1.º; Dione (IMP), aos 31’/1.º; Everton (CAX), aos 38’/1.º); Alisson (CAX), aos 13’/2.º; Jailto (CAX), aos 19’/2.º.

Cartões amarelos: Tiago, Julio, Dione, Jailto e Eder (IMP); Marcelinho, Silas e Alisson (CAX).

Confira as imagens dos jogos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Futebol Alternativo, Metrópole adentro

3 Respostas para “Bem-vindos ao Lado B do Lado B

  1. Pingback: Placar da Rodada – Suburbana | Futebol Metrópole

  2. Pingback: Clube amador resiste à especulação imobiliária em bairro nobre de Curitiba | Futebol Metrópole

  3. Pingback: Relembre a 1.ª Fase da Série A da Suburbana em 11 ESCENARIOS | Futebol Metrópole

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s