Guia das Cidades – Paranaense 2015 – Londrina

7-Londrina

Hoje no Futebol Metrópole, na sexta parte do Guia das Cidades do Paranaense 2015, Londrina, a maior cidade do interior e terra do Londrina, atual campeão estadual e time que mais evoluiu na última temporada, conseguindo um acesso para a Série C do Brasileirão.

Fundada em 10 de dezembro de 1934, portanto com 80 anos recém-completados, Londrina tem, segundo projeção de 2014 do IBGE, 543.003 habitantes, o que faz que seja a segunda maior cidade do Paraná e quarta maior da Região Sul. Faz parte da expansão do ciclo do café e isso fez ganhar o título de Capital Mundial do Café. A cidade fazia parte de Jataizinho até sua emancipação e o impulso para a colonização foi dado pela Companhia de Terras Norte do Paraná.

O nome Londrina tem alusão a ingleses que trabalharam na colonização e tem como significado “Pequena Londres”.  A cidade passou por dificuldades econômicas, assim como toda região, após a Geada Negra de 1975, que dizimou a cultura cafeeira. Por outro lado, fez se diversificar, sendo polo universitário, de serviços, de indústria, especialmente a agroindústria ligada à soja e a pecuária.

Estádios notáveis

Estádio Vitorino Gonçalves Dias, o VGD. Ao lado dele não é o Mané Garrincha (parece, né?). É na verdade a Rodoviária de Londrina

Estádio Vitorino Gonçalves Dias, o VGD. Ao lado dele não é o Mané Garrincha (parece, né?). É na verdade a Rodoviária de Londrina

Antigo Estádio Municipal, foi construído em 1947. Chegou a ter 18 mil pessoas, mas a capacidade atual é de 10 mil pessoas. Desde 1990 passou a ser do Londrina por meio de um contrato de arrendamento. É um estádio extremamente central. Por problemas de infraestrutura , não é usado há alguns anos em jogos profissionais. Com reformas, pode virar alternativa para o Londrina mandar jogos que não tenham expectativa de público acima da capacidade dele.

Estádio Municipal Jacy Scaff (Estádio do Café)

Estádio Municipal Jacy Scaff (Estádio do Café)

Construído às pressas entre 1974 e 1976 para que o Londrina tivesse um estádio para jogar a elite do Campeonato Brasileiro, o Estádio do Café tem capacidade atual para 36 mil torcedores, mas já recebeu mais de 54 mil em seu recorde de público. Feito em formato de ferradura, tem visão para o Centro da cidade. Fica ao lado do Autódromo Ayrton Senna. O primeiro gol do estádio foi de Paraná, que jogou a Copa de 1966 e estava no Londrina. Júnior fez o segundo gol do estádio, sacramentando o empate entre Londrina e Flamengo na inauguração do campo. A seleção brasileira jogou o Pré-Olímpico de 2000 no Estádio do Café.

O time da cidade

Londrina-Esporte-Clube-Logo

O Londrina foi fundado em 5 de abril de 1956, inspirado pelo Nacional da vizinha Rolândia. Surgido de forma avassaladora no cenário paranaense, ganhou logo a alcunha de Caçula Gigante, vencendo o Paranaense de 1962. Em 1977, surpreendeu o futebol brasileiro, sendo o terceiro colocado no Brasileirão. Como passava nos cinemas na época, o time, por causa da maneira sorrateira que chegava e destroçava os adversários, ganhou o apelido de Tubarão, que se mantém até hoje e virou mascote do clube. O Tubarão ganhou também a Série B de 1980 e mais três Paranaenses, o de 1981, 1992 e 2014. O ano de 2014 foi realmente mágico para o Alviceleste, que conseguiu também o acesso para a Série C ao ser terceiro colocado da Série D. Antes que alguém pergunte, sim, é um ramo de café no escudo do time.

O Londrina aposta na força do conjunto para tentar um inédito bicampeonato paranaense. Sem Joel, vendido ao Cruzeiro após boa passagem por empréstimo ao Coritiba, outro africano estará no ataque, o nigeriano Henry Kanu. No meio, Germano volta de empréstimo ao Coritiba. Seguem como destaques também o zagueiro Dirceu, capitão da equipe, e o meia Celsinho, que era conhecido como o Ronaldinho Gaúcho do Canindé quando surgiu na Portuguesa.

A região de Londrina é um celeiro de grandes jogadores, mas curiosamente nem todos as lendas do clube começaram no LEC. Vindo de Santa Catarina, o goleiro Ado, reserva de Félix na Copa de 70, fez suas primeiras defesas pelo Tubarão. Outro grande ídolo é Gauchinho, maior artilheiro da história do clube, com 217 gols. Carlos Alberto Garcia veio do Vasco e virou ídolo na cidade. O atacante, conhecido como O Bem Amado, foi o craque do time nas boas campanhas do fim dos anos 70 e começo dos 80. Um grande jogador surgido na cidade de terra vermelha foi Élber, que depois fez sucesso no Bayern e teve passagens pela seleção. Ainda se destacam o atacante Aléssio, auxiliar técnico do treinador Cláudio Tencati, o Ferguson Pé Vermelho, e o meia Tadeu, pai do atacante Diego Tardelli.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Metrópole adentro

Uma resposta para “Guia das Cidades – Paranaense 2015 – Londrina

  1. Pingback: Guia das Cidades – Paranaense 2015 – Índice | Futebol Metrópole

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s