Nos pênaltis, Nova Orleans bate Operário Pilarzinho e volta a vencer a Suburbana após 20 anos

Jogadores do Nova Orleans com a faixa: clube volta a vencer a Suburbana após 20 anos de jejum

Jogadores do Nova Orleans com a faixa: clube volta a vencer a Suburbana após 20 anos de jejum

Foi duro e brigado, mas o Nova Orleans conquistou a sua segunda Suburbana da história, na noite de quarta-feira (17), na Vila Capanema, ao bater o Operário Pilarzinho nos pênaltis por 4 a 3 após empate no tempo normal por 1 a 1. Foram necessários três jogos para sair o campeão. No tempo normal, Bitoca, de pênalti, marcou para o Operário e Giovani empatou para o Orleans. Nas penalidades, brilharam os goleiros com cada um deles pegando duas cobranças, mas Rogério levando a melhor ao marcar o dele ainda nas séries regulares e defender a cobrança de Thiago Gbur na primeira série alternada. O título quebra um jejum de 20 anos do time da Zona Oeste, que não vencia a principal competição do futebol amador curitibano desde 1994.

O jogo

Num gramado da Vila Capanema maior e em melhores condições que a maioria dos gramados da Suburbana, a bola rolou melhor e deixou o jogo mais técnico. Bastante compacto e perigoso nas suas investidas, o Operário trouxe perigo ao gol de Rogério. O primeiro gol da partida saiu após Vá, que foi escalado na sua posição de origem, o ataque, ir na velocidade e sofrer pênalti de Márcio. Bitoca cobrou e abriu o placar aos 21 minutos do primeiro tempo.

Repetição?

O gol, a exemplo da primeira partida no José Drulla Sobrinho, abalou o Nova Orleans, que passou a ser pressionado nos minutos seguintes. Porém, diferente daquele jogo, o time colocou a cabeça no lugar e tinha Giovani. O camisa 10 acertou uma excelente finalização e empatou a partida aos 46 minutos do segundo tempo, deixando a tarefa de vestiário do técnico Oliveira mais simples.

Lá e cá, e vermelho no plural

O segundo tempo mostrou equilíbrio durante a maior parte do tempo, com os dois goleiros trabalhando. Porém, aos 35 minutos, o zagueiro Rodrigo acaba fazendo uma falta como último homem, sendo expulso direto. Isso deu mais trabalho para o time do goleiro Jura, que resistiu sem ceder o que seria o gol do título do Orleans. O drama ficou maior quando Thiago Batista levou o segundo amarelo aos 46 minutos. Porém, o empate fez com que o bom público na Vila Capanema, que praticamente encheu as duas retas do estádio, tivesse de curtir o nervosismo dos pênaltis.

Na marca da cal

Com a decisão nos pênaltis, o Nova Orleans acertou suas primeiras três cobranças, enquanto que o Operário Pilarzinho desperdiçou as primeiras duas e só converteu a partir da terceira. Rogério defendeu uma e outra foi mandada na trave. O Nova Orleans teve dois chutes parados por Jura, o que levou a decisão para as séries alternadas. A última cobrança do time alviverde foi de Alan, enquanto que o zagueiro Thiago Gbur bateu para defesa de Rogério e o título que não vinha desde 1994. Para o Operário, que nunca havia chegado à decisão, fica o consolo de ter feito a melhor campanha de sua história e ter vendido caro o título adversário.

Ficha técnica

Nova Orleans (4) 1 x 1 (3) Operário Pilarzinho

Nova Orleans: Rogério; Buiú, Du, Márcio e Victor; Peteca, Alex, Juliano e Giovani (Alan); Igor e Éder (Vinícius). Técnico Oliveira.

Operário Pilarzinho: Jura; Patrick (Rodrigo), Thiago Gbur, Willian Maluco e Thiago Batista; Robson, Molão, Thiago Oliveira e Bitoca; Erlon (Thomas) e Vá (Cristian Neguinho). Técnico: Peterson.

Estádio: Vila Capanema. Gols (tempo norma): Bitoca (OPSC), aos 21/1º; Giovani (UNO), aos 46/1º.

Arbitragem: Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Diego Grubba Schitovski e Eduardo Luís Teixeira Furiatti.

Cartões amarelos: Willian Maluco, Thiago Batista (OPSC); Márcio, Victor (UNO).

Cartões vermelhos: Rodrigo (OPSC), aos 35/2º; Thiago Batista (OPSC), aos 46/2º.

 

Durante os próximos dias, o Futebol Metrópole apresentará materiais com os personagens da partida

 

Confira as imagens do jogo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Futebol Alternativo, Metrópole adentro

7 Respostas para “Nos pênaltis, Nova Orleans bate Operário Pilarzinho e volta a vencer a Suburbana após 20 anos

  1. Pingback: Conquista do Nova Orleans coroa crescimento de herói dos pênaltis | Futebol Metrópole

  2. Pingback: Treinador campeão pelo Nova Orleans enaltece clube e elogia adversários | Futebol Metrópole

  3. Pingback: Pé quente do Nova Orleans faz apelo para que profissionais olhem mais para a Suburbana | Futebol Metrópole

  4. Pingback: Após vice-campeonato, técnico avisa que Operário Pilarzinho veio para ficar | Futebol Metrópole

  5. Pingback: Jura confia em manutenção de trabalho para Operário Pilarzinho chegar novamente | Futebol Metrópole

  6. Pingback: Está chegando a hora da Suburbana | Futebol Metrópole

  7. Pingback: Nova Orleans vence Bangu, joga pressão em adversário e respira um pouco na luta contra degola | Futebol Metrópole

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s